page title icon Jovem Aprendiz: Tudo que você precisa para seu 1º emprego

Links Patrocinados

Se você é jovem dentre 14 a 24 anos e está procurando por uma oportunidade de primeiro emprego sem experiência, com o Jovem Aprendiz você pode conseguir.

O programa Jovem Aprendiz deve ser executado por toda empresa considerada de médio a grande porte, como forma de contribuir socialmente.

Desta forma, diversos jovens de todo o país terão a oportunidade de ingressar ao mercado de trabalho qualificado.

Portanto, o programa é considerado de inclusão social, pois não prepara o jovem apenas para trabalhar no mercado de trabalho, mas todo o funcionamento do mesmo.

Entretanto, muitas pessoas ainda ficam confusas sobre o programa Jovem Aprendiz e muitas vezes deixam a oportunidade passar por isso.

Links Patrocinados

Sendo assim iremos explicar tudo sobre o programa para que você saiba exatamente onde irá pisar.

Jovem Aprendiz - diversos jovens fazendo atividades distintas, como utilizar o cmputador, telefone ou segurar mochila.
Foto por Freepik

 

O Programa Jovem Aprendiz

O programa Jovem Aprendiz é denominado de inclusão social pois o mesmo obriga empresas estabilizadas a fazer a contratação de jovens inexperientes.

Desta forma a empresa fica obrigada, por meio de um contrato a treinar o jovem para o mercado de trabalho de sua empresa, dando para ele coordenadas sobre o trabalho e custeando um curso de capacitação profissional.

Assim garantindo ao jovem, máximo aprendizado, onde aprenderá de forma prática sobre o cotidiano do mercado de trabalho, mas também de forma intelectual/teórica.

O foco do programa é capacitar o jovem para o mercado de trabalho e ajuda-lo a encontrar sua carreira.

Para saber mais sobre o Mercado de Trabalho clique aqui.

 

A jornada do Jovem Aprendiz

Antes de se candidatar a vaga, o Jovem Aprendiz deverá entender onde está entrando. Sendo assim, leve em consideração que o programa Jovem Aprendiz pode ter diferentes jornadas estipuladas por contrato, que funciona da seguinte maneira:

  • Contrato com duração de 1, 1,5 a 2 anos de duração.
  • Duração diária de trabalho dentre 4 a 6 horas.
  • Comprometimento de trabalho durante os 5 dias úteis da semana exceto feriados (podendo ser 6 considerando o sábado).
  • Realizar a atividade prática e teórica.

Todos esses itens deverão ser pontuados na entrevista de emprego, para que fique claro para o jovem a sua jornada de trabalho.

Além disso o Jovem Aprendiz deverá realizar a aprendizagem prática e teórica, onde deverá levar as duas experiências como de trabalho.

Para saber mais sobre o Contrato de Aprendizagem acesse clicando aqui.

 

Aprendizagem Teórica

A aprendizagem teórica ou curso de capacitação profissional deverá ser pago pela a empresa para os Jovens Aprendizes.

Ela consiste no aprendizado lógico do funcionamento sobre o mercado de trabalho, ou seja, sobre sua composição, funcionamento, competitividade e etc.

Links Patrocinados

O curso deverá ser aplicado por uma instituição parceira da empresa contratante, normalmente uma ONG ou empresa de curso capacitativo como SENAI, SENAC, ESPRO e CIEE.

Para saber mais sobre o curso de Capacitação Profissional clique aqui.

 

Contratação

A aprendizagem poderá funcionar de maneiras diferentes dependendo da empresa que o contratou. Desta forma tenha em mente uma das seguintes frequências que deverá ser seguida:

  • O Jovem Aprendiz ter que comparecer a aprendizagem teórica dentre 1 a 2 dias úteis da semana toda semana.
  • O Jovem ter que realizar aprendizagem teórica na primeira ou última semanas do mês.
  • O Jovem ter que realizar a aprendizagem teórica nos primeiros 3 meses do contrato.

Os demais dias serão utilizados para a aprendizagem prática na empresa.

 

A aprendizagem (Curso de Capacitação profissional)

Após ser estipulado as datas de presença do curso de capacitação profissional, a instituição de aplicação e a unidade, o candidato deve comparecer ao local nas datas como se o mesmo fosse ao trabalho.

Caso contrário o Jovem Aprendiz poderá ser punido da mesma maneira que poderá ser punido na prática.

Lá, ele ficará em uma sala de aula com outros jovens, onde será aplicado o conteúdo teórico por um instrutor.

Links Patrocinados

Esse instrutor deverá mostrar o funcionamento do mercado de trabalho e trazer uma visão mais realista sobre a situação do jovem.

Assim o jovem aprenderá não só sobre o mercado de trabalho, mas suas exigências, oscilação e a competitividade. Desta forma podendo alinhar e escolher de forma mais consciente o caminho que deseja seguir.

Sendo assim os temas que devem ser abordados na aprendizagem teórica são:

  • Como se portar para o mercado de trabalho.
  • Como se vestir para o mercado de trabalho.
  • A importância de programas de inclusão social.
  • Noções sobre administração.
  • Noções sobre saúde financeira.
  • Noções sobre logística.
  • Noções sobre leis trabalhistas.
  • Noções sobre o pacote Office.
  • Noções sobre a situação social do jovem e do país.
  • A importância do trabalho em equipe e como se comportar.
  • Como se portar, apresentar e a realizar reuniões, seminários e apresentações de trabalhos.
  • A importância do Jovem Aprendiz ter seus valores éticos e morais muito bem alinhados.
  • Como montar um bom currículo.
  • Como montar um boa carta de apresentação.
  • As limitações do Jovem Aprendiz.
  • Ajudar o jovem a se encontrar profissionalmente.
  • Explicar sobre as áreas mais importantes e suas tarefas dentro do mercado de trabalho.
  • Sobre a competitividade do mercado de trabalho.
  • Resolução de conflitos no trabalho e como proceder.

Enfim, será uma vasta lista que poderá mudar de acordo com a instituição de aplicação do curso de capacitação e o instrutor.

Além disso, será feita diversas reuniões, conversas e palestras com profissionais de diversas empresas, áreas e experiências.

Assim o Jovem Aprendiz poderá analisar diversas possibilidades/realidades profissionais e assim aumentando suas chances e experiência.

 

Aprendizagem Prática

A aprendizagem prática será feita na empresa contratante. Aqui você deverá demonstrar serviço.

 

Contratação

Esta aprendizagem pode funcionar de maneiras diferentes, dependendo da empresa que o contrata, contudo a presença na aprendizagem prática pode ser cobrada de 3 formas:

  • O Jovem Aprendiz ter que comparecer a aprendizagem prática dentre 3 a 4 dias úteis da semana toda semana (podendo contar com sábado).
  • O Jovem ter que realizar aprendizagem prática nas 3 primeiras ou última semanas do mês.
  • O Jovem ter que realizar a aprendizagem prática nos primeiros ou últimos 9 meses do contrato.

 

A aprendizagem prática

Após a pontuação dos dias de trabalho o Jovem Aprendiz deverá comparecer a unidade da empresa na qual foi designado para trabalhar.

Lá, ele deverá encontrar o seu gestor responsável, e o mesmo deverá acompanha-lo durante todo o contrato.

Esse gestor deverá ensinar o jovem sobre suas tarefas e auxilia-lo a se tornar um profissional qualificado. Sendo assim ele deverá:

  • Ensinar o Jovem Aprendiz sobre a infraestrutura da unidade de trabalho.
  • Apresentar a equipe de trabalho.
  • Ensinar o Jovem Aprendiz sobre suas tarefas e como faze-la.
  • Tirar todas as dúvidas que o Jovem Aprendiz precisar.
  • Realizar o feedback periódico para o Jovem Aprendiz saber do seu desenvolvimento na empresa.

A experiência é bastante enriquecedora, onde o jovem não só aprenderá a se tornar um profissional, como conhecerá muita gente para a construção do seu Networking Pessoal.

Conforme o jovem for se acostumando com suas tarefas e se qualificando como profissional o mesmo poderá receber uma proposta de efetivação.

Jovem Aprendiz - jovens felizes juntos se divertindo
Foto por Freepik

 

Efetivação

A efetivação de trabalho é quando uma empresa deseja encerrar o contrato temporário de algum funcionário para admiti-lo como um profissional fixo da empresa.

Sendo assim, o mesmo é como uma promoção de cargo, onde o profissional deixará de ser o Jovem Aprendiz e agora será contratado como um especialista em suas atividades.

Contudo a efetivação fica a critério da empresa, onde ela irá visar suas necessidades mais a competência do Jovem Aprendiz.

Desta forma a efetivação irá anular o contrato de Jovem Aprendiz, que não precisará ser mais concluído ou pago. Contudo um novo contrato deverá ser realizado por cima, para que o funcionário continue na empresa.

O Jovem Aprendiz não terá mais direito sobre nada do antigo contrato e deverá se atualizar sobre o novo contrato.

Para saber mais sobre a Efetivação de Emprego acesse clique aqui.

 

As tarefas do Jovem Aprendiz

O Jovem Aprendiz poderá ser contratado para qualquer área de trabalho, sendo assim suas tarefas poderão ser infinitas.

Contudo, normalmente, para que o jovem tenha uma experiência bastante enriquecida, existem algumas áreas mais comuns para sua contratação e realização de tarefas, sendo elas:

  • Administração.
  • Atendimento ao cliente.
  • Contabilidade.
  • Industrial.
  • Jurídico.
  • RH.
  • Varejo.

As tarefas que serão designadas para o jovem provavelmente serão as mais simples dentro de sua área.

Sendo assim, o jovem ficará com muitas tarefas burocráticas, como fazer formulários, planilhas, enviar e-mails, organização do local, comunicação, etc.

O Jovem Aprendiz deverá ter em mente que ele não poderá ser totalmente responsável por suas tarefas, onde precisará de orientação e sempre validação de suas tarefas.

Por esse motivo o Jovem Aprendiz não poderá realizar nenhuma tarefa que o desgaste fisicamente como carregar peso e serviços de risco.

Além disso ele não poderá ser severamente punido por nenhuma tarefa feita incorretamente, pois o mesmo deve ser sempre avaliado pelo gestor antes, então seu erro, também é erro do gestor.

Portanto lembre-se que o jovem está em aprendizagem e deverá ser tratado como alguém em desenvolvimento, e por isso, o trato especial.

 

Requisitos para se tornar um Jovem Aprendiz

Para participar do programa Jovem Aprendiz, devido a lei de aprendizagem, somente um perfil específico poderá ser selecionado, sendo ele:

  • Jovens dentre 14 a 24 anos.
  • Jovens registrados ou formados na escola de nível regular.
  • Jovens que possuam Carteira de Trabalho Oficial.
  • Jovens com disponibilidade de trabalhar de 4 a 6 horas diárias.
  • Jovens com fácil acesso a região da empresa na qual trabalhará.

 

Benefícios pagos para o Jovem Aprendiz

Além de receber todos os benefícios da experiência, networking profissional e o curso de capacitação profissional o jovem ainda deverá receber pelos serviços oferecidos:

 

A lei Jovem Aprendiz

A lei de aprendizagem número 10.097/2000 obriga empresas de médio a grande porte a ter de 5% a 15% do quadro de funcionários como Jovem Aprendiz.

Desta forma obrigando a contribuir socialmente com a educação profissional de jovens considerados humildes ou de baixa renda.

A lei está em vigor desde 2000 e foi criada pelo Fernando Henrique Cardoso.

Desta forma obrigando empresas não só em fazer robôs treinados para o trabalho em sua empresa, mas trazendo a consciência de classe e social a todos os jovens.

Assim o Jovem Aprendiz ficará mais consciente sobre as cobranças e exigências do mercado de trabalho e saberá melhor como se posicionar.

Desta forma evitando o abuso, sobrecarga ou estagnação de tarefas que o mercado pode impor, mas mesmo assim se mantendo qualificado e atualizado para me manter lá dentro.

jovem aprendiz - jovens de braços dados em fileira
Foto por Freepik

 

O que procuram em um Jovem Aprendiz

Agora que você entende todo o programa Jovem Aprendiz é fundamental que você saiba como se encaixar no perfil de exigências da empresa.

Sendo assim, leve em consideração que a experiência nessas vagas é algo que é pouco analisada.

Desta forma, devido a falta de experiência, o que é analisado são características pessoais do jovem.

Sendo assim as características mais admiradas pelo mercado de trabalho é:

  • Consciência social e de classe.
  • Consciência sobre a vaga de Jovem Aprendiz e seu funcionamento.
  • Pró-atividade.
  • Humildade.
  • Empatia.
  • Interesse.
  • Disponibilidade.
  • Boa postura e fala.
  • Coragem.
  • Liderança.
  • Solução de problemas.
  • Praticidade.
  • Agilidade.

Para se destacar na competição da vaga é importante que você saiba deixar em evidência suas melhores qualidades e ter consciência de seus defeitos.

Desta forma você saberá mostrar o seu melhor e o que deve reparar para se tornar ainda melhor.

Assim, você sabendo sobre as suas melhores armas, o entrevistador não precisará procurar isso em você, pois já estará em evidência.

Essa certeza trará pontos significativos, onde a empresa entenderá que você é mais completo que os demais, por se entender melhor.

Assim ficará muito mais fácil sua aprendizagem, pois você precisará aprender só sobre a experiência, atividades e a vaga.

Para saber como ser um Bom Jovem Aprendiz acesse clicando aqui.

 

As Melhores empresas para o programa Jovem Aprendiz

Agora que você entende o programa Jovem Aprendiz é importante você saber as melhores empresas conhecidas pelo o programa Jovem Aprendiz implementado.

Sendo assim, caso você deseja escolher uma ótima empresa, você poderá optar por:

  • Natura.
  • Itaú.
  • Bradesco.
  • Santander.
  • Safra.
  • Riachuelo.
  • Renner.
  • Correios.
  • Americanas.
  • Caixa.
  • Banco do Brasil.
  • Ambev.
  • Porto Seguro.

 

Como se tornar um Jovem Aprendiz

Para se tornar um Jovem Aprendiz você poderá escolher diversas maneiras, sites ou plataforma, para isso você poderá:

  • Utilizar nossa área de Vagas no site do Jovem Aprendiz Brasil clicando aqui.
  • Através do site Vagas clicando aqui.
  • Através do LinkedIN clicando aqui.
  • Através da CATHO clicando aqui.
  • Através do Empregos clicando aqui.
  • No site oficial da empresa desejada na área “Carreira” ou “Trabalho Conosco” no rodapé ou menu.

Agora você tem tudo o que precisa para se tornar um Jovem Aprendiz, não perca a sua oportunidade!

Links Patrocinados

Veja todas as vagas de Jovem Aprendiz e se inscreva em todas da sua região.
Curta nossas redes sociais Insta, Face e Twitter e receba vagas direto no seu feed.
Compartilhe esta vaga no seu feed! Ajude quem precisa de um emprego.